Pular para o conteúdo principal
cerveja artesanal: toma essas dicas antes de pedir seu 1º pint

cerveja artesanal: tome essas dicas antes de pedir seu 1º pint

estilo, graduação alcoólica, amargor, qualidade dos ingredientes... degustar uma cerveja artesanal é uma experiência única para o paladar. cada estilo tem um padrão em termos de cor, amargor ou abv, mas cada lote é único.

já sabia de tudo isso? então toma outra informação: chopp não existe!
calma, a gente vai explicar. mas antes:

 

você sabe a diferença entre cerveja artesanal e industrial?

as cervejas artesanais são diferentes das industriais por, basicamente, dois objetivos: a qualidade e essência do produto final. para alcançar excelência, as cervejas artesanais contam com insumos de qualidade superior, e essa é uma das razões para que o custo da artesanal seja mais elevado.

outra diferença é que, geralmente, cervejas artesanais são armazenadas em barris e servidas através de torneiras. é aí que entram os bares de cerveja artesanal, e também o termo on tap.

cerveja artesanal: toma essas dicas antes de pedir seu 1º pint

as cervejas industriais são produzidas em larga escala, dificultando que a essência do produto tenha espaço. cervejas industriais também podem conter corantes, estabilizantes e outros ingredientes que servem para expandir a validade.

em alguns rótulos de cervejas industrializadas, a utilização de malte de cevada é de apenas 60%, e o resto é composto por carboidratos e outros cereais de menor custo. 

agora a frase “beba menos, beba melhor”, que faz parte da cultura da cerveja artesanal, começou a fazer sentido, certo?

o malte tem impacto direto no sabor da cerveja, pois ele contém açúcar, o alimento das leveduras. as leveduras se alimentam e produzem álcool e gás carbônico.

uma cerveja clara ou escura depende exclusivamente do grau de torra do malte, assim como a sua cremosidade. o dulçor, resultado dos açúcares não consumidos pelas leveduras, também é diretamente influenciado pelo malte.

vários grãos podem passar pelo processo de malteação, mas nem todos têm a mesma qualidade. o processo começa com o grão sendo germinado, e após o aparecimento do caule e da raiz, os grãos são secos e torrados. o amido contido é transformado em açúcar pelas enzimas do próprio grão. 

isso quer dizer que as cervejas industriais têm menor qualidade? não necessariamente. elas têm um propósito diferente da cerveja artesanal, que é feita para o público que está em busca de experiências sensoriais diferenciadas.

 

ibu, abv, neipa, stout, ipa: epa, que siglas são essas?

lembra do tópico anterior, da parte em que as leveduras produzem álcool e gás carbônico ao se alimentar do açúcar do malte?

o álcool produzido é o que vai definir o teor alcoólico da cerveja, o conhecido abv (alcohol by volume).

já o amargor, ou ibu, está relacionado com um ingrediente que ainda não foi mencionado: o lúpulo.

entretanto, guarde essa dica preciosa: existem outros fatores que alteram a percepção do amargor. ou seja, um ibu alto não significa, obrigatoriamente, uma cerveja impossível de beber.

neipa, stout e ipa são alguns estilos de cervejas, mas antes da falar deles precisamos falar sobre lúpulo, a estrela das artesanais.

a história da india pale ale, a famosa ipa, é que ela nasceu a partir da adição de grandes cargas de lúpulo, nas cervejas que acompanhavam os colonizadores, a fim de não estragarem durante as longas viagens até a Índia. o lúpulo minimiza a contaminação e a acidez da cerveja, resultando em receitas com maior teor alcoólico e maior amargor do que cervejas inglesas. 

as cervejas conhecidas como american pale ale, apa, têm como principal característica o uso de lúpulos norte-americanos, que são responsáveis por cervejas com notas cítricas e frutadas.

as ipas fazem parte da família das cervejas de alta fermentação, a família ale. essa família é conhecida por suas cervejas densas, complexas, de maior teor alcoólico e riqueza de sabores. além da ipa, os estilos porter, quadrupel e tripel também fazem parte da família ale.

já a família lager engloba cervejas de baixa fermentação, como pilsen e bock. as cervejas dessa famíla tendem a ser mais leves, refrescantes e de baixo teor alcoólico – geralmente menor do que 7%.

por último, há a família das lambics, as cervejas de fermentação espontânea. essa é a forma mais antiga de fazer cerveja, que é quando os tanques de cerveja ficam abertos, para ação dos microrganismos presentes na atmosfera. após o início da fermentação, a cerveja é colocada em barris de madeira para que o processo seja finalizado.

o sabor de uma lambic é complexo, ácido e azedo. é comum que as lambics tenham um preço mais elevado em comparação com cervejas artesanais de outros estilos.

 

o mapa do tesouro da cerveja artesanal: por qual estilo começar?

mas e a história de que chopp não existe? vamos esclarecer: a grafia correta, segundo as regras da gramática, é chope, pois não existe vocábulo no português finalizado com pp.

a história conta que o termo deriva do alemão schoppen, que representava uma medida, geralmente um copo de 500ml, e era utilizada pelos imigrantes alemães no século 19.

atualmente, schoppen está em desuso, e a palavra chope é conhecida apenas no Brasil. se você pedir um chope em outros países, vai receber um olhar confuso e não uma cerveja.

sobre a diferença entre chope e cerveja, a legislação brasileira define que chope é cerveja que não foi pasteurizada, mas a verdade é que cervejas pasteurizadas ainda podem ser servidas na pressão. então, o uso do termo ainda é objeto de muita discussão. 

cerveja artesanal: toma essas dicas antes de pedir seu 1º pint

agora, vamos ao ponto principal: como descobrir qual estilo tomar primeiro.

para quem ainda está no processo de experimentar as primeiras cervejas artesanais, a dica é escolher estilos como Witbier, Helles ou Weiss. 

  • Witbier é uma cerveja de trigo refrescante, de aroma cítrico e baixo teor alcoólico. seu diferencial fica por conta das especiarias, como casca de laranja e semente de coentro
  • Helles possui baixo amargor, presença mais marcante do malte e pode ser mais encorpada
  • Weiss é uma cerveja de trigo, com aroma que lembra banana e cravo, de baixo amargor e final seco

 

quando você sentir a necessidade de explorar paladar e olfato, é hora de buscar cervejas como Berliner Weisse, IPA, APA, Saison e as Lambics com frutas. 

  • cervejas IPA e APA possuem mais amargor, com aromas de lúpulos florais e cítricos 
  • Berliner Weisse é leve, refrescante e com acidez lática, pois tem lactobacilos na receita 
  • Saison apresenta amargor moderado, sabor frutado e cítrico e certa acidez
  • Lambics com frutas são cervejas complexas, com certa adstringência, acidez e sabor destacado da fruta que faz parte da receita 

 

seu paladar está pronto para novos desafios? hora de degustar uma Barleywine, algum rótulo envelhecido em barris de madeira (Wood Aged), Imperial IPA e Red Ale. essas cervejas costumam ter camadas de sabor, e cada gole promove diferentes sensações no paladar.

  • Barleywine é marcante e complexa, de alto teor alcoólico e com sabor frutado
  • rótulos Wood Aged identificam cervejas envelhecidas em barris de Whisky, Bourbon ou outras bebidas. o sabor é intenso, depende da cerveja base e é bastante influenciado pela madeira
  • a Imperial IPA, também conhecida como Double IPA, é uma versão mais forte da IPA, com alto amargor e ideal para os aficcionados por lúpulo
  • quando se trata das Red Ale, a principal característica é o tom avermelhado e as notas de malte tostado no paladar. apesar de ser uma cerveja considerada fácil de tomar, possui diversas camadas no sabor. nas versões mais fortes, promove um alto aquecimento alcoólico

 

e o que é esse growler que tanto se fala?

growler é o nome do recipiente retornável utilizado para armazenar as cervejas que poderão ser consumidas em lugar diferente daquele onde ela foi comprada. os bares de cerveja artesanal possuem as torneiras, que são conectadas aos barris que armazenam as cervejas.

existem growlers de diversos materiais, como cerâmica, vidro e plástico. os de cerâmica costumam ter maior vida útil, pela facilidade de higienização. contudo, demandam mais cuidado para evitar quedas – qualquer rachadura compromete a vedação do growler.

 

quer uma prova (visual) de que as cervejas on tap do growler house são STOUTEANTES?
clique aqui e veja uma parte do portfolio taumes para empresas de alimentação.

 

leia também no nosso blog #coisaetaumes:

cadastre aqui seu email

[email protected]

taumes

a comunicação da sua empresa vai contar com a nossa capacidade criativa para ir além.
além do esperado, além do comum.

  • (55) 3226.4499
  • (55) 98127.7431
  • contactaumes
  • rua dois, pqe montecarlo, 35 / 401
    bairro camobi - santa maria rs